DÉCIO PIGNATARI


_________________________________


3 poemas da Dinastia Tang



Tu Fu

(712-70)


CANÇÃO DO MAR DO SUL


Vindo do mar do Sul,

Disse o Hóspede-Enigma:

“É de sereia. Aceite

Esta pequena lágrima”.


Era uma estranha pérola

Com laivos e sinais,

Que tentei decifrar

Com leituras banais.


Mas, quando abri o escrínio,

Que mudança funesta:

Um coágulo de sangue…

-É tudo o que me resta!



Li Kiu-Ling


CARTA DA MONTANHA


Ergui minha choupana entre as nuvens espessas.

Que o pó do mundo apague as marcas dos meus passos.

Não me pergunte como passa o tempo.

Flui o arroio à janela: à cabeceira, os livros.


Po Chu-I

(772-846)


Ora, o passado: só lembranças e dor.

Ora, o futuro: só temor.

Viva o presente!

De dia: um saco sentado.

À noite: pedra deitada.

Chega a comida: abra a boca.

Vem o sono: feche os olhos.


31 POETAS 214 POEMAS

Autor: Pignatari, D.

Editora: EDITORA UNICAMP



5 visualizações